terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Estreando novos brinquedinhos

Sob as ordens da Senhora Abelha Rainha, comprei em um sex shop online alguns itens novos para aumentar e atualizar o "kit bdsm" que Ela possui. Uma das novas aquisições foi este vestido vermelho, que ficou lindo no maravilhoso corpo de minha Dona. Na foto, ela está se arrumando para começar a sessão de tortura que
estreou alguns destes novos materiais.

A Mulher que me domina estava acostumada a me manter preso para surras nesse "banquinho" com cordas. Nesta foto, é possível ver que agora ela está usando em mim suas novas algemas, presas bem apertadas, causando dor e deixando marcas. Para os pés deste escravo vos escreve, uma tornozeleira ligada por correntes completa minha imobilização na cadeira. Esta tornozeleira foi comprada em conjunto com uma coleira preta (não usada nesta foto) e uma corrente (que está sendo usada como guia para a coleira vermelha que estou usando na foto) que liga a coleira à tornozeleira, ajudando a restringir os movimentos do escravo.

Depois de me amarrar, a Abelha Rainha me estuprou com seu consolo mais cruel (este da foto acima, tirada um ano atrás), um pênis de borracha muito duro, usando a cinta de couro nova, muito melhor para Ela controlar os movimentos do que este suporte que Ela está usando na foto acima.

Com meu cuzinho devidamente arrombado e dolorido, a Mulher que me domina decidiu então enfiar o plug novo em meu rabo. Fiquei então assim, aberto e vulnerável, com o cú preenchido, aguardando qual seria a próxima maldade a ser realizada por minha Dona.

A Abelha Rainha então pega o caderninho que lhe dei de presente, chega perto de mim e começa a declarar a minha sentença. Cada anotação no caderno era equivalente a algo de errado que eu havia feito. No total, minha punição era de 122 chicotadas, que deveria receber com o plug enfiado e amarrado indefeso naquela cadeira. Minha Rainha logo no começo já foi para as costas, meu ponto fraco, e batendo com muita força, ainda usando seu cruel flogger.

Depois de deixar minhas costas todas marcadas e vermelhas com o flogger, minha Senhora partiu para estrear as chibatas novas. Uma oval (que minha Rainha está usando nesta foto), curtinha, que dói menos que os outros chicotes d'Ela, mas faz um barulho medonho, e uma em formato de mão, que também faz muito barulho, mas dói bem mais do que a oval.

Como me mexi muito, minha pena foi aumentada. Depois de me dar umas 80 chicotadas a mais do que estava determinado em seu caderninho, a Senhora Abelha Rainha, que estava muito empolgada e sádica, decidiu completar apenas por prazer o dobro da minha pena, acertando meu couro num total de 244 vezes. Minhas costas saíram super quentes e doídas depois deste castigo cruel. Toda esta surra foi filmada (durou quase 10 minutos), e depois do vídeo ser editado, será publicado aqui no blog em breve.

Depois disso, a Senhora Abelha Rainha, ainda super empolgada, me ordenou que eu desse uma chegada para Ela, usando minha boca, dado que eu estava casto e assim permaneceria, além de ser sua maneira preferida de chegar. Enquanto eu estava lá "trabalhando", minha sádica Dona fazia questão de passar a mão em minhas costas e me arranhar, intensificando a grande dor que eu já sentia por causa da surra.

Depois de tudo, quando a Abelha Rainha retirou minha coleira para que eu pudesse tomar um banho, observou a marca que tinha deixado em meu pescoço, de tanto puxar pela corrente-guia a coleira que estava bem apertadinha. Essa marca, assim como as da surra nas costas e suas respectivas dores, permaneceu em meu corpo por algum tempo, me fazendo recordar deste momento em que eu pude proporcionar tanto prazer e felicidade para a minha Senhora.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Pezinhos da Abelha Rainha cansados depois do carnaval de Recife



Minha Dona me levou para pular o maravilhoso carnaval pernambucano. Passávamos a tarde em Olinda e a noite no Recife Antigo, alternando entre os palcos do RecBeat, Arsenal e Marco Zero.

Pezinhos da Senhora Abelha Rainha molhados depois do banho e marcados depois da maratona do carnaval.

Esta magnífica Senhora me deu o prazer de poder massagear Seus pés, com as unhas pintadas neste preto super dominadora, em público, em pleno Marco Zero.

Não, isso não foi em público. Minha Dona preferiu uma massagem discreta. Em casa depois fui liberado para fazer essas massagens com direito a beijinhos, lambidas e chupadas

Mesmo assim, depois de 10 horas na rua andando, dançando e pulando, seus lindos pezinhos estavam cansados quando chegamos em casa. Era hora de fazer mais uma boa massagem, passando cremes para manter estas obras de arte perfeitas por muito tempo.

Mesmo cansada, a Senhora Abelha Rainha ainda faz pose pra foto...

Solinha deliciosa de se beijar e lamber...

Sola dos dedinhos... Minha Dona exige com frequência beijos e chupadas em cada um destes lindos dedos

 Unhas pretas, dignas da grande Domme que é a Senhora Abelha Rainha. Basta um olhar, um simples movimento dos pés ou das mãos ou mesmo somente a respiração d'Ela para que você esteja dominado por esta Mulher!

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Vídeo da surra que a Abelha Rainha me deu

video

A Senhora Abelha Rainha é uma dominadora disciplinadora. Devo sempre tentar alcançar as expectativas Dela, obedecê-la fielmente e também fazer supresas, dar presentes, coisas de um casal normal. Nem sempre consigo agir como ela quer. Como já disse em posts anteriores, estou me trabalhando para este ano eu conseguir servi-la melhor... E não precisar passar por isso desse vídeo de novo.

Meu bumbum já está bem mais resistente ao espancamento do que era antigamente. Depois de bater consideravelmente nele, até deixá-lo bem vermelho, minha Dona decidiu mudar de alvo. Comigo preso no mastro de pole dance, sem chance de fuga, com um consolo de borracha na boca servindo como mordaça, Ela pega a câmera, tira algumas fotos de minha bunda vermelha, posiciona a câmera em um lugar legal e começa a filmar...

Daí continua a pior tortura que já sofri até agora. Depois de deixar meu bumbum em brasas de tanto apanhar, tanto de seu flogger como do chicotinho da ponta branca, minha cruel Senhora começa a fazer sua arte nas minhas costas... e o que Ela fez foi digno de respeito.

Em poucos minutos, caí no chão, ainda amarrado ao pole, implorando para que aquilo parasse. Então, carinhosamente, a Mulher que me domina vem, me lembra que eu fui um mau garoto e que preciso ser punido pelo meu comportamento inadequado. Lembrando-me de minhas falhas, e com um real desejo de melhorar, me levanto e aguento o final de meu castigo. No total, 62 chicotadas nas costas, todas com o flogger. Se a Abelha Rainha batesse com o chicote da ponta branca depois, como fez no bumbum, acho que eu caia de novo... As costas passaram MUITO tempo doendo depois... mas me senti ótimo por estar aprendendo a lição de como servir corretamente minha Rainha.


O vídeo relata o que aconteceu entre a foto do "Durante" e a do "Depois"

Aproveitem bem o vídeo, ele foi feito com muito carinho pela Abelha Rainha. Espero que dê pra passar bem o que é que um escravo que não cumpre corretamente os desejos de minha Senhora passa...

PS: O vídeo foi gravado em dezembro de 2009, quando minha Senhora decidiu me punir por algumas falhas cometidas por mim no segundo semestre do mesmo ano.

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Adoração aos pés da Abelha Rainha

Neste post, fotos de beijos, carinhos, lambidas e chupadas nos lindos pezinhos da Senhora Abelha Rainha, que sempre merecem este tratamento, especialmente após uma cansativa viagem.

















Pés deliciosos, os da mulher que me domina!

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Coleira nova

Minha Dona me levou para o supermercado semana passada. Quando passamos na seção para animais, nos apaixonamos por uma coleira vermelha e grossa. A Abelha Rainha, que diz que eu fico muito bem de roupa vermelha, adorou. Sem pensar duas vezes, compramos. Ao chegar em casa e experimentar, a coleira ficou folgada, como dá pra ver nessa foto:


Sou escravo encoleirado, a coleira que minha Dona deseja que eu use deve estar em meu pescoço sempre que eu não estiver em público. As vezes a Abelha Rainha me castiga tirando minha coleira na hora de dormir (Ela não considera isso um castigo... mas eu sim. É ótima a sensação de dormir com aquela marca de minha Dona em minha pele, ser privado disto é um castigo muito grande), mas geralmente passo várias horas seguidas usando este acessório. Uma coleira folgada acaba machucando, assim como um sapato folgado dá calo.



A solução para este problema foi um furo extra, que deixou a coleira no ajuste exato para meu pescoço. Apertando, mas não sufocando. Incômodo o suficiente para ser usado pelo escravo que sou para marcar a presença constante da Abelha Rainha em mim, mas confortável o suficiente para passar horas e horas sem precisar tirar. Mas depois do furo extra, ficou sobrando um bom pedaço de coleira, que ficava meio feio, pendurado. A criatividade da Abelha Rainha então aflorou...



Minha Rainha levou o escravinho aqui às compras novamente. Desta vez, estávamos procurando um cadeado. Ao encontrar um modelo com um detalhe em vermelho, compramos. Então, minha genial Senhora ordenou que eu fechasse a coleira fora de meu pescoço e furasse a ponta e a parte de dentro que passava por baixo da ponta. Minha Rainha então abriu a coleira, botou em meu pescoço, fechou e passou o cadeado pelos novos furos.


Observem o pezinho da Abelha Rainha pisando o escravinho, numa posição de caçadora comemorando a captura da caça...

Antes de travar o cadeado da coleira, minha Rainha me lembrou que agora eu não teria mais como tira-la por conta própria. Ela escondeu as chaves em algum lugar que não sei onde é. Depois do 'click', eu estava ainda mais dependente Dela. Se fosse do Seu desejo, eu poderia passaria dias com a coleira em meu pescoço, ou ainda pior, ela poderia me obrigar a sair em público usando-a. Claro que Ela tem noção e não faria uma coisa dessas a não ser que eu desse motivo, mas esta sensação foi um "treinamento" para o que está vindo em um futuro próximo para mim, o cinto de castidade que a Abelha Rainha deseja que eu use.



Esta agora é a coleira que a Abelha Rainha gosta que eu use sempre que não estiver em público. Adoraria que fosse possível usá-la sempre, mas ainda existe muito preconceito... Quem sabe no Carnaval minha Dona não me leva para alguma festa fantasiado de cachorrinho? A coleira então é obrigatória :)

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Abelha Rainha de Unhas Vermelhas


Como eu havia falado em um post anterior, a Senhora Abelha Rainha gosta de deixar suas unhas ao natural, sem esmalte. Este escravinho que vos fala no entanto adora ver, ser dominado e maltratado por unhas pintadas.



Algumas cores servem para passar mensagens para mim. O vermelho, uma cor que minha Dona não gosta muito em suas unhas, é sinal que ela está mais má e cruel do que nunca... Unhas vermelhas na Abelha Rainha são sinônimo de torturas de todo tipo para o pobre escravo que está sujeito aos Seus caprichos.




Na ocasião destas fotos, eu acreditava que teria permissão para chegar, pois já faziam duas semanas que a Abelha Rainha não permitia que eu tivesse um orgasmo. Ela me provocou, me bateu, torturou meus mamilos, me fez passar por situações humilhantes... e não liberou. Só veio me permitir que eu chegasse duas semanas depois, após completado um mês casto.



Te Amo, Senhora Abelha Rainha! Suas mãos rígidas e disciplinadoras guiam meu caminho rumo à escravidão total. Não importa se vermelhas, pretas, brancas ou qualquer outra cor que seja do agrado da Senhora, estarei sempre à Sua disposição, aguardando as ordens, vontades e castigos que formem os Teus desejos!